“Freak” Chique?

07/05/2009

Dizem por aí que o tema da moda inverno 2009 é inspirado no Folk e suas vertentes, isso inclui o estilo Hippie, os elementos orientais e a América do Norte que faz referência aos índios apaches e ao Velho Oeste.2743843075_525f85a228

Bordados artesanais, estampas florais campestres, desenhos psicodélicos mesclados às texturas gráficas contemporâneas, lenços, cintura alta, vestidos e saias compridas, calças boca de sino, botas com imagens de flores, penduricalhos e penas são alguns dos pontos altos dessa estação.

Pra quem está por fora, o visual da contracultura é motivo de inspiração de famosos estilistas, como Marc Jacobs, Roberto Cavalli e Stella McCartney. Vestir “hippie” hoje significa desleixo chique, estilo democrático, liberdade, charmoso, “original”(característica bastante questionável), freak chique(hein?) despreocupação com o visual, do tipo, coloco qualquer coisa e tá tudo bem. E como hoje tudo acaba em consumo,o estilo hippie não escaparia dessa sina.

O hippie da década de 60 não estava preocupado em vestir a “moda”, em ter um padrão definido, muito pelo contrário, essa comunidade simbolizava a liberdade, o desligamento com os ditames sociais, a busca por vidas alternativas. Com uma esperança vibrante a era hippie promoveu a derrubada das convenções, a improvisação e um modo de vida simples e descontráido, sem nenhuma referência à padrões ditados pela moda.  woodstock-04f3

Hoje esse estilo é um produto, que em algumas estações está em alta e em outras nem tanto. A banalização desse modo de vida é evidente e superficial, encontramos matérias sobre o tema “Aprenda a ser hippie”, “Seja Hippie Chic como fulana de tal”. Total contradição,não?

O que eu penso que é freak nisso tudo é um movimento que pregava o total desprendimento ao consumo na sociedade moderna ser alvo da padronização propiciada pela moda. E de chique isso não tem nada.

Anúncios