Relatos de Woodstock

09/01/2010

Estou lendo “Woodstock” de Peter Fornatele e só pelas 60 primeiras páginas, já posso recomendar. O livro é uma espécie de quebra-cabeça, tudo sobre o festival contado por quem esteve lá. Músicos, produtores, quebra-galhos, todos reúnidos para tentar passar o que significou Woodstock para a época, para toda uma geração.

Joan Baez, Jimi Hendrix, Santana, Janis Joplin, Richie Havens, Michael Lang, The Who e vários outros depoimentos que são uma espécie de teletransporte.

“Depois de Woodstock, o mundo nunca mais foi o mesmo. Em um fim de semana de agosto de 1969, mais de quinhentas mil pessoas vivenciaram, numa fazenda no norte do estado de Nova York, o apogeu da revolução política, social e cultural que definiu os anos 1960 e cujos efeitos sentimos até hoje, quarenta anos depois”. – trecho do site (link no primeiro parágrafo) sobre o livro.

Anúncios